Sábado, 26 de Maio de 2007

Universidade Moderna

A Universidade Moderna (UM) negou hoje a existência de uma crise na instituição, alegando que os professores estão a cumprir "com qualidade" o plano curricular das licenciaturas e que não existe nenhum movimento significativo de transferências de alunos.

Numa comunicação sem direito a perguntas por parte dos jornalistas, o vice-reitor Fernando Cardoso afirmou que "as notícias veiculadas sobre a Universidade Moderna de Lisboa por parte de alguns órgãos de comunicação social, ontem, são falsas".

No entanto, não foi feita qualquer referência à existência de ordenados em atraso desde 2003, uma situação denunciada à Lusa pelo professor Carlos Roda, que intentou um processo por despedimento ilegal que afirma ter sido deferido pelo Tribunal do Trabalho de Cascais mas não cumprido pela instituição.

O vice-reitor rejeitou ser confrontado com a existência de uma alegada dívida de 326 mil euros a um ex-advogado e ex-professor da instituição.

De acordo com Fernando Cardoso, as duas reuniões que decorreram ontem com alunos e professores "não tiveram carácter de urgência" e serviram apenas para abordar "as perspectivas da universidade".

Os professores "estão a cumprir o plano curricular das licenciaturas", afirmou, adiantando que apenas um docente "decidiu desvincular a sua actividade da universidade", estando já a decorrer o seu processo de substituição. Fernando Cardoso não especificou qual o docente em causa nem os motivos pelos quais se desvinculou.

Relativamente aos alunos, o vice-reitor afirmou que no ano passado 22 alunos pediram certificados, o que disse "não implicar transferências efectivas". Já este ano apenas foram pedidos 15 certificados e no primeiro ano de licenciaturas o número total de alunos triplicou em relação ao anterior.

Apesar disso, o vice-reitor não esclareceu quantos pedidos de transferência foram efectivamente concretizados pelos estudantes. Na mesma declaração, o responsável acrescentou que a instituição está "devidamente equipada" a nível de material informático, dispondo de um computador por cada oito alunos.

Quanto às infra-estruturas da universidade, Fernando Cardoso disse que estão a ser alvo de obras de manutenção, não existindo "qualquer situação de degradação que impeça o normal funcionamento" da instituição.

O responsável adiantou ainda que o Instituto de Ensino e Investigação em Audiovisuais e Tecnologias da Comunicação, cujo serviço estaria inexplicavelmente fechado, segundo fontes ligadas à universidade ouvidas pela Lusa, é "uma entidade autónoma" e não parte integrante da estrutura da Moderna, "pelo que a respectiva gestão é da inteira responsabilidade da sua administração". Fernando Cardoso deixou por esclarecer quem é efectivamente o responsável pelo IAT.


publicado por Notasenroladas às 19:47
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.Novembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Reabertura de Blog

. Fim deste Blog

. Os Podres do Grande Minis...

. O Grande Ministro

. O Nosso Pais

. Ainda Socrates

. Taça da Liga

. Ambiente criado pelos med...

. Filha de Baltazar

. Obama

.arquivos

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds