Terça-feira, 5 de Dezembro de 2006

Geraçao vinte e tal trintas

Fomos os primeiros a nascer neste pais já democrático, e fomos, continuamos e seremos quem mais paga e sofre com esta democracia portuguesa.

Fomos a Geração rasca, a primeira de adolescentes e pós adolescentes que lutaram pelos seus direitos, já longe das utopias politicas da anterior geração. Já conscientes que o rumo deste pais seria (como foi e é) uma venda e cega submissão ao que a união europeia diz decreta e ordena. Lutávamos pelo ensino publico igual para todos e justo, (as propinas, as provas globais fora de contexto etc.) e o que ganhámos foram insultos dos mais velhos e já instalados, muito embora hoje concordem connosco, (exames nacionais desajustados e por isso repetidos, propinas de quase duzentos contos etc. .).

O etc. é o trabalho. Somos agora a Geração Recibo Verde. Trabalho precário mal pago e sem sombra de regalias é o que temos.

Na altura dizia-se do governo do sô Cavaco Silva, e após isso ainda se continuou a dizer que foram tempos de prosperidade que o pais mudou a olhos vistos, que Portugal era o bom aluno da Europa e por ai adiante, e acredito que sim que tenha sido, mas quem ganhou com isso foi quem já estava instalado e quem se estava a instalar: Feder, fundo social europeu, manás onde todos chuchavam, mas o futuro do pais foi esquecido a Europa fechou a torneira e os primeiros a pagar fomos nós que temos vinte e tal trinta anos.

Muitos de nós nem esperanças têm, morreram antes de tempo, destruídos pelo cavalo e pela coca ainda antes de serem gente

Os Belmiros continuam a chorar que o salário mínimo é muito alto e que qualquer aumento pode levar empresas à falência , os Jardins continuam-nos a acenar com dinheiro, empréstimos com condições irrecusáveis , e como sempre quem se lixa somos nós. Antes ignorados agora explorados.

Falam de crise, mas só pensam na próxima hora, esquecem amanhã, e nós não seremos diferentes.

Um dia a nossa geração estará no poder, e como sempre ir-se-á esquecer do amanhã, do futuro desacautelado, pois que como muitos de nós não temos perspectivas de futuro, outros nasceram com uma mão por baixo, e serão esses que irão enrabar os nossos filhos, da mesma maneira que nos enrabaram a nós.

Nem democracia, nem fascismo, nem sequer comunismo, este pais já há muito está condenado.

 

MORTE AO PODER!


publicado por Notasenroladas às 17:43
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.Novembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Reabertura de Blog

. Fim deste Blog

. Os Podres do Grande Minis...

. O Grande Ministro

. O Nosso Pais

. Ainda Socrates

. Taça da Liga

. Ambiente criado pelos med...

. Filha de Baltazar

. Obama

.arquivos

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds